Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Estremoz e a História

2 noites em quarto duplo superior com pequeno-almoço

1 jantar para 2 pessoas

Uma visita com guia profissional para conhecer a sua história e curiosidades

A PARTIR DE
268€

Os vestígios históricos mais antigos datam do tempo dos Romanos. Mas a sua história prolonga-se pela Idade Média, altura em que desempenhou um papel relevante nas lutas contra os Mouros (que ocupavam uma parte significativa do sul de Portugal) - parece que o nome Estremoz poderá significar "estrema" ou "estremada", ou seja uma fronteira entre dois domínios militares. Foi integrada na coroa portuguesa em 1512 por D. Manuel, tendo sido considerada, à altura, "uma das nobres villas de Portugal". Foi igualmente ponto estratégico na época da Restauração (pós 1640), quando o castelo se tornou centro de resistência contra os ataques dos espanhóis.

Foi também em Estremoz que ocorreram dois factos de grande relevância histórica, que envolveram duas figuras notáveis do século XIV da nossa História: em 1336, já retirada da vida pública no mosteiro de Santa Clara a Velha em Coimbra, D. Isabel de Portugal, viúva do rei D. Dinis e mãe de D. Afonso IV, deslocou-se propositadamente a Estremoz para mediar a paz entre o seu filho e o então rei de Castela, Afonso XI, que se encontravam seriamente desavindos. Velha e cansada, D. Isabel, que veio a ser posteriormente canonizada, conseguiu, por via de uma hábil e generosa diplomacia, restabelecer a harmonia entre os dois reinos - o que, infelizmente, lhe veio a valer a sua morte pouco depois no castelo de Estremoz.

D. Nuno Alvares Pereira, senhor de Estremoz, é outra das grandes figuras nacionais associadas a Estremoz e ao seu castelo. É a ele, à sua inteligência, bravura e estratégia militar infalível, que se deve a independência de Portugal sobre os espanhóis no período crítico de 1383-1385. Neste caso, falamos da famosa Batalha de Atoleiros (1384), que se deu muito perto de Estremoz, em que Portugal, com um exército muito diminuto em relação ao dos espanhóis, conseguiu vencê-los de forma retumbante no espaço de uma hora. Curiosamente, e em louvor a uma vida de virtude e dedicação à causa portuguesa, D. Nuno Alvares Pereira vem igualmente a ser canonizado em 2009 pelo Papa Bento XVI.

Por tudo isto, visite Estremoz acompanhado de um guia turístico local, caminhe durante cerca de 2 horas e deslumbre-se com a arquitectura, as pequenas vielas e as magníficas praças que ganham nova vida ao cair da noite, quando toda a gente sai para a rua.

Para mais informações e reservas contacte-nos pelo email: reservas@pateosolares.com.